Portal do Headbanger
Portal do Headbanger

Postagens Recentes

5 de setembro de 2016

Immortal Shape: Banda procura novo vocalista.

Posted By: Portal do Headbanger Web Zine - 21:28


A banda paraense de Metal Moderno Immortal Shape publicou no ultimo dia 03/09 à saída de seu vocalista que por anos assumiu o posto, à banda soltou uma nota esclarecendo que não foi por motivos de brigas internas.



Agora a banda esta a procura de um novo vocalista para assumir o papel de frontman, o Immortal Shape que tem seu recente trabalho publicado na net intitulado We All Must Die !! 

4 de setembro de 2016

2 de setembro de 2016

Facewar anuncia entrada de novo integrante na banda.

Posted By: Portal do Headbanger Web Zine - 16:52



A banda sensação do momento Facewar anunciou hoje em seu perfil de facebook que não é mais um quarteto e sim um quinteto, à banda conta agora com dois guitarristas para levar seu furioso e nervoso thrash metal old school.

"Nota:
Anunciamos que a partir de agora, estamos em um quinteto, Facewar agora possui duas cordas na guitarra, foi difícil à escolha mas temos à ciência de que foi à melhor para a banda, nosso novo guitarrista tem bastante qualidade e técnica o suficiente para abraçar nosso projeto.
Ainda não irá ser apresentado no festival Setembro Maldito na qual iremos participar no próximo dia 10 em Belém.
Estamos muito felizes pela nossa aquisição e já estamos ensaiando juntos e tão logo estamos lançando ele na cena rock paraense junto com o Tanque Insano para todos nossos amigos e admiradores.

1 de setembro de 2016

Bandas independentes: NÃO HÁ SOLUÇÃO , TEM QUE CORRER ATRÁS !

Posted By: Portal do Headbanger Web Zine - 09:50


É chato insistir nisso, mas é a realidade: o espaço que se dá a covers e tributos é por uma questão mercadológica. As casas contratam bandas deste gênero porque atraem maior público e assim entra mais grana no caixa. E muitos músicos se propõem a fazer covers, pois ganham dinheiro para sustentar suas famílias com isso.

E é assim porque quem frequenta estas casas não quer saber de novidade, mas sim o que já está acostumado a ouvir. Eles têm este direito e não há nenhum demérito nisso. Discutir se o brasileiro precisa consumir outras formas culturais mais plurais já são outros quinhentos, que certamente tratarei em artigos posteriores.

Eu mesmo já participei de vários festivais com artistas autorais cujo público era formado por integrantes das outras bandas que iriam participar. Mas não dá pra dizer que falta espaço para tocar, pois há muitos eventos em vários lugares do país – ainda que a maioria sem cachê ou duvidosos, diga-se. Como destaquei em outros artigos, vários grupos têm botado fermento na cena, que só cresce. E numa dessas duas ou mais bandas estouram. E por outro lado, quem realmente está afim pode reivindicar seu espaço, indo atrás de oportunidades, tocando até em estação do metrô e transformar isso em um grande e inusitado evento.

Repito, não é preciso criar uma guerra entre covers, tributos e autorais, como às vezes vejo. Acredito que haja espaço para todo mundo.
Infelizmente, talvez o que não haja ainda seja público para todos. Músicos autorais, tem que batalhar por vocês mesmos, sempre com respeito ao digno trabalho dos outros.

Mas esta é minha visão. E você, sabe dizer se realmente há espaço para todo mundo?


Estou me tornando um Tiozão do Rock?

Posted By: Portal do Headbanger Web Zine - 09:43

Por Carlos Eduardo Garrido

Há algum tempo venho querendo escrever esse texto, mas sempre me faltava tempo. Bom, o tempo ainda está me faltando, então vou tentar falar sobre o tema sem me estender muito.


Ultimamente venho notando que estou me tornando, a figura icônica de "tiozão do rock n roll". Você deve saber do que se trata e deve até conhecer alguém que em algum momento recebeu essa alcunha.

Quando era mais jovem, sempre que ia à algum show me deparava com a representação do tiozão. Aquele cara um pouco mais velho que a gente, geralmente tinha de 35 anos para cima. O que já nos parecia ser alguém bem mais velho, visto que tínhamos entre 16 e 25 anos. Essa figura mais experiente manjava demais de música pesada, mas só conhecia as bandas das antigas. Sempre que perguntado de algum som mais novo, ele torcia o nariz ou simplesmente dizia que não conhecia. O pior que muitas vezes isso acontecia até com músicas recentes das bandas antigas, que ele curtia.

Como a vida inteira gostei de pesquisar novas bandas e músicas, muito me estranhava a figura dessas pessoas "paradas no tempo", que só conheciam velharia. Porém, o tempo foi passando e cada vez mais, me vejo nessa situação. Acredito que no alto dos meus 31 anos estou me tornando o tiozão da música pesada.

Notei que com as responsabilidades da vida adulta, trabalho e família, cada vez tenho menos tempo para ir atrás de conhecer novas músicas. Nunca deixei de acompanhar sites relacionados ao assunto, mas nada próximo do que eu fazia a dez anos atrás, por exemplo.

Agora casado, nem sempre consigo colocar a música que eu quero para ouvir. Mesmo minha esposa sendo fã de rock, nem sempre ela quer ouvir determinada banda e nem todas as bandas que eu gosto, ela gosta. Têm muitas em comum, mas tem muitas outras que eu adoro e ela odeia. Além disso, mesmo que os dois gostem do mesmo disco, acontece de simplesmente um não estar afim de ouvir um som naquele momento, preferindo o silencio, a Netflix ou qualquer outra coisa. Então o tempo para a música se torna escasso.

Porém, o comportamento que mais chama a atenção e mais me deixa com o jeito do "tiozão", é que quando sobra tempo para a música, acabo ouvindo sons que já conhecia ou então sons que eu não ainda não conhecia, mas de bandas antigas. Dessa forma, fica complicado escutar bandas novas. Uma que não tenho mais tanto tempo e em segundo que tem muitas canções que são novas para mim, mas que foram gravados a 20, 30 ou 40 anos atrás. Então, eu acabo optando por escutar aquele disco do LED ZEPPELIN ou doPINK FLOYD que nunca tinha ouvido, quando não, ouço o Master of Puppets, Long Live Rock n Roll ou o Scenes From a Memory pela milésima vez.

Mas é claro que vez por outra me dou ao luxo de ouvir bandas mais novas. O problema é que em muitos casos, a síndrome de "véio paia" ataca e não acho nada muito legal. Ou é tudo muito produzido e sem alma ou não passa de mais do mesmo, ou tudo isso junto. Quer papo mais tiozão que esse? Mas é o pior é que é verdade.

Ainda assim, grupos como BLUES PILLS, VOLBEAT e THE ANSWER agradam meus calejados ouvidos e mostram que ainda vale a pena procurar novas bandas para curtir. O problema é que existem milhares de bandas novas lançando seus discos e videos no Youtube todos os dias e fazer o trabalho de peneiras isso é que complica. Mas graças a Deus ainda existem tem um pessoal talentoso formando novas bandas, mesmo que não seja fácil separar o joio do trigo, afinal, o IRON MAIDEN e seus contemporâneos estão chegando ao final de suas brilhantes carreiras.

E você o que acha disso tudo, sou um tiozão do rock, conhece alguém que seja? Que bandas novas indicariam para essas pessoas? Enquanto vocês pensam e respondem, vou colocar o A Night at the Opera para curtir mais uma vez...

27 de agosto de 2016

METAL WARRIORS PROJECT: LEVANDO O UNDERGROUND AOS 4 CANTOS DO PARÁ.

Posted By: Portal do Headbanger Web Zine - 11:28
Edição especial do Metal Warriors Project, que é um projeto idealizado pela Fuzilator Produções em apoio com o estúdio Attack, levando e fortalecendo o Underground paraense e sendo vitrine para todas as bandas participantes.
O projeto que é de junho de 2016 já vai para sua 3º edição nesse próximo domingo (28) com o suporte da Metal Zone Productions, a ideia era sair do circuito de Belém e levar à diversas cidades do interior do estado.
Ideia essa que foi bem vinda por todos os headbangers que normalmente não tem condições de irem constantemente à capital Belém do Pará.
Essa é a primeira edição fora do circuito mais precisamente no município de Santa Isabel do Pará.
Compareça


SERVIÇO: 
Fuzilator Produções e Metal Zone Produções apresentam:
A verdadeira união Underground.
Metal Warriors (EDIÇÃO ESPECIAL).
Dessa vez a Fuzilator Produções se junta com os amigos da cidade de Santa Isabel do Pará, para seu primeiro evento fora da cidade de Belém.
Metal Warriors Project já é uma tradição da Fuzilator e nessa edição contaremos com a presença dos amigos das bandas:
Methademic - Belém
Infesto - Belém
Vaginal Torture - Castanhal
MxDxTx - Grindcore
Local já é conhecido pelos metalheads da cidade, a escola Lurdes Akel, que fica próximo do ginásio de esportes da cidade.
Vamos comparecer e fortalecer a cena rock da cidade de Santa Isabel do Pará nesse grande evento.
SERVIÇO:
Metal Warriors Edição Especial em Santa Isabel do Pará.
Com as bandas:
- Methademic (Prog Metal) - Belém
- Infesto (Thrash Metal) - Belém
- MxDxTx (Grindcore) - Santa Isabel
- Vaginal Torture (Heavy Metal) - Castanhal
- Crânio Strong ( Thrash Metal) - Santa Isabel
Entrada: R$ 10,00 venda somente na portaria.
Realização: Fuzilator Produções e Metal Zone Produções.
Apoio: Headbanger TV - Estúdio Attack - Escola Carol Akel

CELTIC FROST: ATÉ ONDE O COVER COMPETE COM A MÚSICA ORIGINAL?

Posted By: Nailton Souza - 00:11

Já não é de hoje que vemos nas mais diversas vertentes, bandas, músicos entre outros que regravam músicas de autoria dos outros, e alcançam um certo status pelo trabalho feito.

No metal não é diferente, estaremos analisando 3 cover de distintas vertentes, não é a toa que o Celtic Frost é um dos precursores do Black Metal mundial, ao lado de Venom e Hellhammer, e trazendo o seu line up sombrio e destruidor suiço, desde 1984 a banda simplesmente destroçou qualquer vestígio da época de alguém que era aspirante a headbanger a largar tudo e correr para uma pista de dance, ou discoteca, mas sium induzi-lo a usar sua cruz de cabeça para baixo e seu colete repleto de patch headbanger. Pois bem, aos fãns da mesma em questão, tem o respeito máximo para o estilo. E a me conhece, sabe que sou adepto ao Death / Thrash / Black da velha escola, com as pegadas sombrias, o Death lançou um álbum que para mim é um dos mais fodas da historia do Death/Black, o "To Mega Therion"  é um álbum digno para ser trilha de filme de terror antigo, já basta a intro do mesmo medonha, demais. Obviamente inspiração para a safra da segunda metade da decada de 80 e inicio das 90 o Celtic Frost, tem um respeito que não se descuti por isso algumas bandas resolveram re gravar a música "Circle Of Tyrants" do "To Mega Therion" e deu certo demais.
Confira:
A música original se baseia no puro Death/Black Metal old school, com o vocal grave brutal pra época, trazendo o poder, Aqui digo a perfeição da sincronia entre bateria e guitarra, nenhuma esconde a outra, baixo com suas pegadas pesadas dão a maior potência, inclusive nas partes mais lentas que começam aos 1:23 com o resto do instrumental que deve ser apreciado, inclusive o backing vocal.
Original do Celtic Frost  


Opeth - Circle of Tyrants
O Opeth resolve homenagear os caras com seu Prog Metal, ja com a pegada mais acelerada e o vocal gutural, que da a tonalidade antiga, sem perder o poder da música, podemos ver que até teclado entra na música deixando com a cara mais dos suecos, quebradas de bateria modificadas que se adeptam ao riff brutal dos Suiços, guitarra nem comento pois é o corpo fundamental para a obra, aos 2:58 vemos a cara do Opeth, a solada de ponte bem ao estilo Progressivo, só consegui identificar que era o Opeth depois dessa ponte, brincadeiras à parte o trabalho é impecável e digno de ser listado aqui.
Confira:


Bewitched - "Circle of the Tyrants"
Em 2003 o Bewitched que aparecer no mundo death metal e regrava a música com as mesmas pegadas da original, a banda de Thrash/ Black Metal da Suiça não quer desrespeitar os conterrâneos no som e resolvem fazer a sua mixagem de Thrash Metal, aonde já podemos observar no inicio da música que a guitarra bem estilo thrash, alá para quem vai tocar Speed, ou o tradicional mesmo, a sincronia de bateria com baixo fica estavel, diferente do Opeth que analisamos tem algumas quebradas no som, a mistura ficou interessante depois dos 1:42 novamente quando o vocal e o backing fazem os efeitos da morbidade da música sem o consentimento do Celtic Frost pois ficou tão foda o quanto dos originais, o backing arrista um Brutal Death Metal? hehe, a ponte do instrumental é o atrativo dessa banda, as técnicas de speed thrash com o thrash tradicional da bateria deu a cara do Bewitched.  O vocal brutalmente responde à altura todos os trechos da música.
Confira:


Obituary - Circle of the Tyrants
Não poderíamos esquecer de uma lenda do mundo death metal old school, o Obituary tem a responsa dos headbangers desde seu primeiro álbum em 1989, impecável mórbido, e muito poderoso, Jhon Tardy é referência mundial, Possessed e Death podem ter trazido o death metal à vida, mais sem o Obituary não seria tão foda quanto, a banda deu vida ao genero e explodiu pro mundo nos anos 1990, com o furioso som, arrastado e muito pesado. 
A 4º música do Cause of Death  é a Circle of Tyrants, a mudança significativa e mais agressiva mereceu o respeito dos bangers das antigas pois se passarvam exatos 6 anos desde o lançamento da música e com um empurrão principalmente do Death, o Obituary lança a música e da características próprias, como a velocidade e o vocal impecável de Jhon Tardy.  que até hoje é o melhor do estilo Death para nós. ! A guitarra insana gritando loucamente aos 3:00, uma das coisas mais fodas do Obituary.

Analisamos 3 bandas distintas mais iguais no cover, todas homenageando o Celtic Frost os pioneiros do Black Metal, observamos que não é qualquer banda que faz cover e fica tão bom e eficiente quanto o original, aqui nosso set foi baseado em uma pesquisa com algumas bandas, aonde conseguimos apenas as 3 como referência. 
Todos os quesitos foram analisados  e comparados, todos em sua respectiva vertente.
Espero que tenham curtido.







































26 de agosto de 2016

ZUMBEACH FESTIVAL: METAL NA BEIRA DA PRAIA COM NUCLEAR WARFARE.

Posted By: Portal do Headbanger Web Zine - 19:44


Não é de hoje que Barcarena - PA se tornou um dos lugares circuitos para bandas no estado do Pará, o local é referência pela cena thrash/death metal e valorização das bandas do interior do estado, no ultimo dia 20 de agosto Barcarena recebeu pela primeira vez à visita de uma banda gringa. O Nuclear Warfare diretamente da Alemanha para Barcarena mostrou a força do verdadeiro thrash metal alemão para os headbangers presentes na cidade, e quem fez às honras da casa foram às bandas Disgrace Suicide, Juizo Final e Briga de Bar que agitaram o publico. 

O evento foi realizado na beira da praia do Caripi, muito conhecida pela sua beleza exuberante tipica paraense. 
O evento foi realizado pela NC Produções do amigo Nonato Costa que conta com nosso apoio. 

Confira um pouco de como foi o Zumbeach Festival em um vídeo teaser feito pelo Portal do Headbanger. 






VIDEO TEASER


24 de agosto de 2016

FACEWAR

Posted By: Portal do Headbanger Web Zine - 16:17





Facewar é uma banda de thrash metal 80s formada em Outubro de 2015, com membros remanescentes das bandas Morfeus e Ceifador em meados 1984, a banda leva a proposta seu furioso e nervoso thrash metal com fortes pegadas old school, a banda tem com suas influências bandas como Kreator, OverKill, Slayer entre outros nomes do thrash metal da boa e velha escola. Surgida inicialmente como uma proposta de ser uma banda "de higiene mental", seus membros visavam apenas tocar para relaxar e se descontrair em estúdio.



Patamar esse que foi alterado com a aposta de um evento, apesar de pouco tempo de estrada o Facewar já conta com membros veteranos da cena rock paraense que acreditaram em seu próprio potencial, sua atual formação conta com "Moises Machado (MOA/Morfeus e Ceifador), Lobo (Ceifador), Jorge (Mugica / Ato Abusivo), Guilherme (KILL/ Ceifador), e mais precisamente no dia 23/01/2016 à banda faz oficialmente sua estreia na cidade de Santa Luzia do Pará, ainda com um set de apenas 4 musicas, levou aos headbangers daquele pequeno município ao delírio em uma performance boa, empolgante e de banda profissional. Em seguida veio eventos como Attack Headbanger, Immortal Fest e entre outros grandes realizado por produtores undergrounds da cidade e do interior que começaram a fortalecer a ideia de sair do estúdio e investir na musica autoral.




MOA, é referência na banda e respeitado pelo seu passado
como vocalista da banda de thrash metal Morfeus (1986)
O Facewar tem boas façanhas para uma banda "novata" sendo estampada no 1º Zine Impresso do Portal do Headbanger, e ter dois webclipes na internet, o que garantiu o titulo de "banda sensação de 2016" ao lado de outras bandas que surgiram nessa mesma época. 
A temática da banda fala em suas musicas do caos da humanidade e da soberba mundo contemporâneo como dor, guerra, tristeza, pobreza e mentalidade humana.
Estampada como " Tanque de Guerra Insano ", o Facewar tem como seu simbolo o Tanque de Guerra que destrói os pensamentos mais longínquo de tudo que se opõe à sua mensagem.
Suas musicas carro chefe são The Beast e Children of Fallen, esta ultima fala sobre um ex membro que tocou com a banda e seu retrato pessoal. 
O Facewar segue em sua jornada na cena rock paraense acreditando que o atual cenário rockeiro precisa se unir para fazer acontecer, "Temos que deixar de lado esse segregamento, pois com ele ninguém consegue andar para a frente, às bandas precisam cair na real que uma precisa da outra, já que não temos apoio de nenhum orgão governamental ou empresa privada" conta MOA, vocal da banda.

FORMAÇÃO ATUAL. 

Da esq para a dir.
Moises Machado (MOA) - Vocais
Guilherme (KILL) - Bateria
Jorge(Mugica) - Baixo
Lobo - Guitarra
VIDEOS:

THE BEAST 


DELIVERED US THE ATROCIUS PEACE





23 de agosto de 2016

METHADEMIC - PRÉ MIX DA BANDA LANÇADO PARA OS FÃS

Posted By: Portal do Headbanger Web Zine - 23:00


Methademic deu uma prévia do que virá no seu ep intitulado Son of Light, no vídeo a banda mostra um trecho da famosa musica River of Blood In My Hands, a banda grava suas faixas no Legacy Estúdio de responsabilidade de Marcos Saraiva e tem previsão de conclusão e lançamento até final de novembro.
Confira um pouco do trecho da musica.





15 de junho de 2016

Guitarra: as diferenças entre um encordoamento velho e um novo

Posted By: Headbanger TV Oficial - 11:18

O produtor Glenn Fricker, recentemente realizou uma experiência interessante para responder à pergunta de como é que é importante para manter um novo conjunto de cordas da sua guitarra.

Para o experimento, o Sr. Fricker usou sua guitarra favorita, uma Washburn Spitfire M1 1988 que tinha um mesmo encordoamento por dois anos, então Glenn gravou uma faixa usando as cordas velhas, e depois regravou a mesma faixa usando as cordas novas.

Confira abaixo:



DOCUMENTÁRIOS ROCK PARAENSE

Games e Tutoriais

Copyright © 2013 Portal do Headbanger ™ is a registered trademark.

Distributed By My Blogger Themes | Designed By Templateism